Vitor

Vitor


victor.marcos@jornalcaicara.com.br
Colunas
O fogo arde em meus olhos enquanto escrevo estas linhas. Estes, impossibilitados de segurar as lágrimas provocadas por tamanha dor, ameaçam impossibilitar a conclusão da difícil tarefa à qual me dedico hoje: falar sobre a morte do último fio de esperança na recuperação de uma sociedade que assiste indiferente, à perda irremediável de mais de vinte milhões de itens únicos e insubstituíveis. Que mal parou para pensar nos danos que, por culpa sua, a história e a cultura mundiais sofreram neste fim de semana. Que mal conhece o sentido da palavra “responsabilidade”. [...]
O fogo arde em meus olhos enquanto escrevo estas linhas. Estes, impossibilitados de segurar as lágrimas provocadas por tamanha dor, ameaçam impossibilitar a conclusão da difícil tarefa à qual me dedico hoje: falar sobre a morte do último fio de esperança na recuperação de uma sociedade que assiste indiferente, à perda irremediável de mais de vinte milhões de itens únicos e insubstituíveis. Que mal parou para pensar nos danos que, por culpa sua, a história e a cultura mundiais sofreram neste fim de semana. Que mal conhece o sentido da palavra “responsabilidade”. [...]
E eis que começou a corrida eleitoral. O período do ano por mim mais temido nos últimos meses finalmente chegou, e com ele a enxurrada de absurdos, besteiras e desserviços que já esperávamos de uma disputa que há meses anunciava não iria oferecer nada de bom aos brasileiros. E que, iniciadas as campanhas, apenas prezou por cumprir com primor tal promessa. Como historiador que sou, não posso deixar passar sem comentários alguns dos maiores crimes contra a inteligência alheia até o momento cometidos, até porque muitos deles envolvem, precisamente, visões equivocadas e absurdas da [...]

Carregando...