Carta A

Carta A

1 de novembro de 2018 // 0 Comments

Hoje é um dia. Sim um dia da semana, do mês também. Há vinte e poucas letras no alfabeto, também. Se não me engano. Nas sextas feiras o pessoal costuma sair um pouco, é assim por aqui. Como você está? Me disseram que está tudo bem, eu acredito, afinal. Todos os dias deve estar tudo bem. Comigo está tudo bem. Afinal, é um dia da semana. E é sexta feira. Escrevo para perguntar se está tudo bem, mas já perguntei isso antes. Portanto, me desculpe. Ontem comi macarrão, estava muito [...]

O quarto de giro levogiro

26 de outubro de 2018 // 0 Comments

O sintoma, como o entendemos, nada mais é que um acordo, um compromisso, daí decorre que há um resto, um resto lógico, do qual brota a realidade. A realidade é o campo simbólico, portanto, campo de compartilhamento. As trocas revelam demandas e desejos, interesses e fantasmas. Na realidade tudo pode ser dito, menos toda a verdade. Para além do campo simbólico se intui sempre a mais, objeto que reaparece renovado no discurso como um gozo. A obtenção do gozo é a posse e sua direção [...]

O indisfarçado autoritarismo moral dos psicólogos

5 de outubro de 2018 // 0 Comments

A psicologia se define por diversas abordagens, não é um campo unificado. Sua prática, no entanto, é alicerçada por princípios estabelecidos num código de ética e na declaração universal dos direitos humanos. Eles tem sido relativizados por profissionais, porque eles passaram a apoiar uma candidatura que afirma que estes princípios privilegiam vagabundos. Já faz bom tempo, desde a abertura do canil em 2014, que a tolerância à intolerância só cresce, e o campo argumentativo é [...]

Nota de repúdio à relativização dos princípios éticos do Psicólogo

21 de setembro de 2018 // 0 Comments

O primeiro princípio fundamental do Código de Ética do Psicólogo é o seguinte: I. O psicólogo baseará o seu trabalho no respeito e na promoção da liberdade, da dignidade, da igualdade e da integridade do ser humano, apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos. Houve época em que ler, simplesmente, esta Declaração em público, a exemplo de Macalé, era um ato, com toda força política que essa palavra comporta. Hoje vejo com profunda tristeza [...]

“O desejo é sua interpretação”

14 de setembro de 2018 // 0 Comments

No seminário 7 Lacan afirma que a psicanálise é uma ética. Não seria ela uma lógica? E mais, uma lógica na qual a falha da lógica seja sua matéria? Não é impensável que seja possível partir de alguns pontos que convergiriam para isso. São inúmeras as enunciações pelas quais tanto Freud como Lacan procuram formalizar o inconsciente. “O desejo é sua interpretação” por exemplo, pode abrir uma ampla discussão acerca de seu alcance. Que nisso, o que realce seja justamente a [...]

“O desejo é sua interpretação”

6 de setembro de 2018 // 0 Comments

No seminário 7 Lacan afirma que a psicanálise é uma ética. Não seria ela uma lógica? E mais, uma lógica na qual a falha da lógica seja sua matéria? Não é impensável que seja possível partir de alguns pontos que convergiriam para isso. São inúmeras as enunciações pelas quais tanto Freud como Lacan procuram formalizar o inconsciente. “O desejo é sua interpretação” por exemplo, pode abrir uma ampla discussão acerca de seu alcance. Que nisso, o que realce seja justamente a [...]

A substância gozante

31 de agosto de 2018 // 0 Comments

Descartes propõe duas substâncias: res cogitans e res extensa. Assim como Aristóteles nos soa intuitivo, algo que parece que sabemos sem nunca o ter lido, é difícil pensar fora destas categorias que nos foram transmitidas, indiretamente ou não, pois elas alicerçam os saberes dos mais diversos campos. As duas substâncias cartesianas distinguem-se de modo análogo ao entendimento relativo à alma e ao corpo: uma é pensante enquanto a outra é sua extensão, espacial se poderia dizer. [...]

O problema da consciência

3 de agosto de 2018 // 0 Comments

O discurso científico visa a natureza, mas ignora completamente que a natureza é efeito do significante, isto é, que seu objeto não é outro, senão o real significantizado. A isto decorre que, se existir um inconsciente coletivo, que não caiba no termo linguagem, mais precisamente à produção cultural histórica, ele é por definição inanalisável, posto que não há pergunta sem resposta. Bem entendido, não há modo algum de simbolização do real senão através de um sujeito, [...]

I – Os algoritmos

6 de julho de 2018 // 0 Comments

Tendo a linguagem chegado ao ápice da exatidão por meio dos algoritmos não havia mais lugar para o erro. Assim o teatro logrou êxito com o espetáculo do equívoco onde os atores tentavam de todas as formas errar. A primeira estratégia foi marcar a apresentação para sábado e só aparecer domingo. Quem foi enganado não voltaria. Mas havia os insistentes. Logo o público compreendeu que a última hora em que a peça ocorreria seria na anunciada, de modo que era preciso ficar vigilante. [...]

(anti)Antilógica

16 de junho de 2018 // 0 Comments

Tomei de Freud o lucro secundário da doença no ônus obtido pela fé para designar uma operação cujo resultado previsível só pode recair no prejuízo e que ainda assim é praticada, mas repare, não pela via do prazer, pelo contrário, pela categoria do gozo, cuja crença precipita um desejo projetado no outro, que é seu objeto de sadismo. São delírios de massa e são constituídos de paixões intensas. Ainda que sejam apresentados vários elementos contraditórios, a persistência da [...]
1 2 3 13
Carregando...