Basquete do Clube Concórdia/APAB/ABBAS/Lotérica do Calçadão aplica centenário placar em Mafra/SC

Neste final de semana que passou, com bom público presente, a maioria também para conferir a estreia da recém convocada para a seleção brasileira sub-15, Athína Abbas, nossas meninas não tiveram dificuldade para aplicar a primeira contagem centenária no campeonato Estadual Catarinense sub-15, sobre a equipe de Mafra – 102 a 10.
Nos demais confrontos, o Clube concórdia venceu as equipes de Videira e Joaçaba, no sub-15 masculino, contando com uma única derrota no feminino sub-13, para a seleção do município de Mafra/SC.

Fatos 1
Quem esteve presente na rodada de domingo (10/06), no Ginásio de esportes do Colégio São José, foi o professor Capistrano, diretor do DME de Porto União. Bem intencionado, porém com pouca autonomia para desenvolver seu esforçado trabalho.
Por oportuno, recomendo ao o professor Capistrano, bem como a Dra. Juliana responsável pelo Jurídico de Porto União/SC, a leitura do art. 5º, IV e art. 220, caput, ambos da Constituição Federal do Brasil.

Social
Aniversariou no dia dos namorados o meu filho Jorge Napoleão, um dos maiores armadores de basquete do estado. Um milhão de cestas e felicidades. Te amo filhão!

Fatos 2.
Nos JAPS, em Laranjeiras do Sul, brilhou o trabalho do professor de Educação Física João, que comanda a seleção de Voleibol Masculino, vencendo seus três adversários.
Já no feminino, houve duas vitórias e uma derrota.
No futsal feminino uma acachapante derrota por 10 a 0, para a cidade de Irati. E uma boa vitória sobre o time de Rebouças/PR, pelo placar de 6×4.
Já no futsal masculino, duas vitórias, um empate, e um belíssimo resultado contra a equipe de Guarapuava, nos pênaltis, por 5 a 4.
A Secretaria de Esportes de União da Vitória/PR prestou toda a assistência aos atletas.
Ano que vem espera-se que com a conclusão das reformas do ginásio de esportes Pastuchão, não se admitirá a ausência do nosso glorioso basquetebol, em ambas as categorias.

Será que vai dar?
Só esperamos que não de M…
Em outubro teremos eleições neste país. A nossa sociedade tão dividida, presenciando os níveis de violência superiores aos países em guerra, não aguenta mais a classe política imunda e corrupta– refiro-me aos de auto coturno de Brasília.
Diante disso, provavelmente haverá milhões de votos em branco ou nulo. Isto é ruim.
Com uma educação dentre as piores do mundo, via de consequência acaba-se despontando uma juventude absolutamente alienada, que num futuro próximo tornar-se-á genitora de sua prole.
Para que se tenha uma luz no fim do túnel, é necessário investir em programas assistenciais educacionais, que sejam efetivos e que priorizem, entre outros aspectos, a qualificação social, moral e educacional de famílias vulneráveis, que adquiriram este status pela omissão do próprio poder executivo, que é responsável pela grande maioria das deficiências da sociedade.
O reflexo da omissão do Estado pode ser estendido ao processo eleitoral, pois a grande maioria dos pais mais vulneráveis acaba não conhecendo a importância deste processo, e consequentemente, sua prole, ao atingir a idade eleitoral, fica à mercê dos falsos e imorais candidatos, que se aproveitam do desconhecimento da população, fazendo com que estes depositem o voto, quase que de graça, a estes mentirosos.
Outro reflexo disso é a promoção de detritos culturais pela massa juvenil, que ovaciona alguns astros que só transmitem poluição sonora, como se a vida se resumisse em beber, pegar, cair e levantar, tais como: Pablo Vittar, Sertanejo Universitário (algumas exceções), rappers importados, que não transmitem nenhuma poesia e/ou mensagem positiva.
É uma pena que não se houve mais nas rádios e TVs excelências em poesia como: Chico Buarque, Roberto e Erasmo Carlos, Gonzaguinha, Paulinho da Viola, entre outros.
Não dá para confiar novamente no “país” do futuro, sem termos uma estrutura educacional melhor, e num diálogo mais intenso com nossos filhos.

 

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Carregando...