Eleições 2018.

Entrevista com o candidato a Deputado Estadual, Fioravante Buch Neto, que possui residência em Porto União.

Nesta semana, estive entrevistando o candidato natural do Município de Porto União. Começaremos com uma breve parte de sua biografia.
Nasceu em 16 de maio de 1982, estudou no Colégio São José, Cid Gonzaga, e se formou em Direito na FURB – Universidade Regional de Blumenau.
Frequentou a Escola da Magistratura Catarinense em 2004, que concede o título de especialista em direito.
Trabalhou no ramo da advocacia em Curitiba, onde participou de uma sociedade de advogados no ano de 2013.
Em 2015, inaugurou outro escritório em Porto União. Além da advocacia particular, atua como procurador – advogado- da APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais
Também oficiou no cargo de Presidente do Hospital Regional até abril deste ano.
Casado e pai de uma filha.

Qual seu partido?
R: Sou candidato do Planalto Norte pelo Democratas.
Em sua opinião, qual é a maior dificuldade de sua campanha eleitoral aqui em Porto União, considerando que o município é um pequeníssimo colégio eleitoral, e a classe política local (executivo e legislativo) resolveu apoiar dezenas de “paraquedistas” que não são “íntimos” do povo Portounionense?
R: Coordeno todo o partido do democratas do planalto Norte, e por este motivo, a minha candidatura não está limitada apenas no colégio eleitoral de Porto União, que tem aproximadamente 25 mil eleitores.
Nossa coligação (DEM e PV) tem condições de eleger dois deputados, permitindo que a disputa pela segunda vaga se dê a partir de 15 mil votos, o que dá autonomia ao colégio eleitoral de Porto União para eleger um candidato local.

Você acha que os eleitores de Porto União já estão preparados para acabar com o “voto de cabresto” de outros candidatos que não tem ligação com o município?
R: Acho que já passou da hora do povo de Porto União começar a pensar no que é melhor pro município.
Vejamos os exemplos de Caçador e Canoinhas, que elegeram seus deputados locais, e obtiveram resultados, e com isso alavancaram seu desenvolvimento.
Esses deputados “paraquedistas” trazem migalhas para Porto União.
Além da maioria só ceder aos pleitos de seus cabos eleitorais e não do povo.

Se eleito, você já tem um planejamento de desenvolvimento regional que englobe Porto União?
R: Já. A primeira providência de urgência seria buscar a reforma de SC-135, Porto União – Matos Costas/SC. Precisamos buscar incentivos fiscais para atrair empresas que criem vagas de emprego diretos e indiretos.
Devemos quebrar a divisa burocrática entre os Estados e as cidades vizinhas, para que a população de União da Vitória possa utilizar o sistema de saúde de maneira recíproca entre as entidades da federação, ou seja, não devem existir mais “barreiras invisíveis” entre as cidades irmãs.

Com relação a educação, esportes e lazer, o senhor possui algum tipo de planejamento?
R: Eu pratiquei esporte no período do colégio, principalmente, o basquete. Hoje eu percebo que foi essencial no meu desenvolvimento não só psicológico, mas também social, pois acredito que o esporte ajuda a formar as crianças de hoje nos cidadãos do amanhã, pois todo e qualquer esporte envolve o respeito a regras, e principalmente, aos adversários. Ou seja, o esporte EDUCA.
Para isso, precisamos do contra turno escolar, tendo como base o esporte e a cultura.
E não podemos ousar em dizer que “o estado não tem dinheiro”.
Mas, lembremos que temos de onde tirar, pois o estado gasta Errado.
Nós temos que colocar o esporte de base dentro da Escola. O estado deve apostar firme na base, principalmente nos municípios, como o de Porto União, que é conhecido no Estado Catarinense como a capital do Basquetebol.
Mas não podemos deixar o esporte de alto rendimento de lado, pois também há uma porta de entrada para o desenvolvimento de práticas econômicas através do esporte.
Tem que incentivar que a sociedade regule o esporte, para que empresas privadas firmem parcerias, público privada, e com isso fomentem o esporte de alto rendimento.

Por fim, candidato, está cedido o espaço para tecer suas considerações finais.
R: Eu quero pedir o voto do cidadão de Porto União, principalmente, daquele cidadão livre, cidadão que não vota naqueles políticos de profissão.
Eu quero ser o candidato que coloque novamente Porto União no Mapa, que o Estado de SC olhe para nossa região como olha para outras regiões do Estado, uma região promissora, rica em todos os sentidos.
E dizer que sou o único candidato que mora em Porto União, sendo mais acessível possível, até para cobrar meus planejamentos.
Tenho preparo técnico para exercer o cargo, uma vez que sou advogado com Pós-graduação em Direito Tributário e, com isso conseguirei fazer o melhor para Porto União e para o Estado de Sana Catarina.

Não esqueça cidadão brasileiro, o futuro está em suas mãos neste domingo, dia 07. Não adianta criticar os políticos corruptos. Neste domingo você pode Mudar. Vote com consciência. Se isso não acontecer, de nada adiantará o choro do amanhã.
Um futuro melhor está em nossas mãos.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Carregando...