Os devaneios do mundo, a hora da virada, ou vamos adernar!

O Brasil e o mundo passam por situações típicas de uma confrontação entre países, estados e grupos antagônicos. Logo agora que a Europa e o mundo, termina de se reestruturar depois das cicatrizes deixadas pela segunda guerra mundial e pela guerra fria, parece que a humanidade esqueceu dos sofrimentos e deixa de cuidar do essencial para se dedicar ao seu orgulho.
A Coréia do Norte tem como seu líder Kim Jong-un, que mandou executar o próprio tio, existem suspeitas de que tenha assassinado seu irmão mais velho Kil Jong-nam, bem como diversos outros membros do governo e possui ainda uma lista de outras barbáries cometidas; este insano desafia os Estados Unidos e o Japão, pondo o mundo a risco de uma guerra nuclear.
Outro inconsequente é o presidente da Catalunha Carles Puigdemont que tenta proclamar a independência da região do governo central da Espanha. A experiência da Catalunha deveria servir de exemplo para o Brasil, que no próximo dia 7 de outubro, se defrontou com um plebiscito promovido pelo movimento o Sul é o meu país coordenado por Anidria Rocha de Porto Alegre. O Brasil é um país com dimensões continentais, a separação do Sul só criaria uma republiqueta de terceiro mundo, e não se deve olvidar que um movimento separatista implica em guerra, situação da qual a Espanha se aproxima!
Os problemas reais do Brasil não são a unidade da federação, os problemas são a corrupção, o estado inchado e ineficiente, a educação de má qualidade, a saúde pública ruim, a má distribuição dos tributos. A separação não iria resolver isto, ainda teríamos no aventado país sulista políticos denunciados na Lava Jato. Portanto separar não resolveria estes problemas.
O presidente do comitê olímpico do Brasil, Carlos Artur Nuzman, e o diretor de operações da Rio 2016, Leonardo Gryner, foram presos pela Polícia Federal na operação Unfair Play. O mandado de prisão ocorreu por suspeita de compra de votos para a escolha do Rio como sede da Olimpíada 2016. Os presos serão indiciados por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Algo que envergonha os brasileiros honestos também, é o fato de mais de uma centena de medalhas de ouro da rio 2016 estarem descascando, isto ao mesmo tempo que foram descobertas 16 barras de ouro de 1 Kg, cada escondidas por Nuzman num banco na Suíça.
As pessoas no mundo ficaram perplexas com o atentado em Las Vegas, que deixou 58 pessoas mortas e mais de 515 feridas. A verdade é, que nos Estados Unidos há 43 homicídios por dia segundo a wikipedia, no Brasil temos 170 homicídios por dia segundo matéria do G1 de 28/10/16 . Na estatística norte americana estão incluídos os atentados, como os de Las Vegas. A taxa brasileira de homicídios é 5,47 vezes maior que a norte americana. A lei do desarmamento fez a aumentar o número de homicídios no Brasil. Já nos Estados Unidos a certeza do direito de defesa do cidadão de bem, inibe os criminosos. Portanto deveríamos estar perplexos com os índices de mortes no Brasil por homicídios, que é maior do que o número de mortes na Síria em estado de guerra.
Para completar temos o senado brasileiro onde Linbergh Farias tomou a tribuna para defender Aécio Neves, todos os esquerdopatas se alvoroçaram em defender aquele que até bem pouco tempo julgavam como inimigo. A bem da verdade Aécio pediu, segundo áudio, gravado por Joesley Batista, dois milhões de reais à JBS. Existe também segundo denúncia com provas tentativa de obstrução de justiça. Os senadores que correm agora em sua defesa, só o fazem porque querem prevenir a condenação futura pelos seus próprios atos de corrupção.
Urge que o foro privilegiado deixe de existir e que os três poderes sejam independentes, o judiciário não está interferindo no senado, ele só quer a condenação de um criminoso.
Ao mesmo tempo que os que votaram em Aécio querem que ele seja preso, é hora dos míopes petistas quererem a prisão de Lula. O Brasil precisa ser passado à limpo e deixar de envergonhar as pessoas trabalhadoras e honestas deste país. Não ver o óbvio ou não querer vê-lo? Alienação ou má intenção?
Nos Estados Unidos O juiz Sérgio Moro recebeu em 2 de outubro, o prêmio Notre Dame, o mesmo prêmio que já recebeu Madre Tereza de Calcutá. Ao receber ele declarou o seguinte “A era dos nossos barões da corrupção está chegando ao fim”, que estas palavras sejam o presságio de uma mudança em nosso país, porque os homens de bem estão fartos de tantos devaneios do desorientado povo, em tentar curar as feridas deste país que sangra pelas ações de homens maus, corruptos e inescrupulosos.
Ou viramos esta página da história escrevendo-a bem, ou a nau brasileira pode adernar e naufragar.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Carregando...