Projeto de lei beneficia idosos e pessoas com necessidades especiais

Projeto de lei de autoria do vereador, Christian Martins, vice-presidente do Poder Legislativo de Porto União, que isenta idosos e pessoas com necessidades especiais, ou mobilidade reduzida temporariamente ou permanente, de pagamento do Estacionamento Rotativo “Zona Azul“ nas duas primeiras horas nos locais específicos para essas vagas, foi aprovado por unanimidade na última reunião da Câmara Municipal. A isenção será válida apenas com a apresentação do cartão de gratuidade de estacionamento reservado as vagas especiais, que pode adquirido junto ao Departamento Municipal de Trânsito (Demutran).

Contra a vontade popular
Quatro ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contrariaram o relator Herman Benjamin e absolveram Dilma Roussef e Michel Temer de crime eleitoral, por 4×3 e garantiram uma sobrevida ao governo Temer. Para que isso acontecesse, os quatro ignoraram provas e evidencias claríssimas, apresentadas pelo relator, mostrando que PT e PMDB se beneficiaram do caixa dois na eleição de 2014. Eles votaram contra o relatório, que conforme disse o relator, “que até os índios não contatados da Amazônia, já sabiam”. A vitória da dupla só foi possível graças ao voto de minerva, contrário do ministro Gilmar Mendes, que é amigo do presidente.

Contra a vontade popular 2
Esses quatro ministros violaram a soberania popular e fizeram exatamente aquilo que o povo brasileiro não esperava. Eles deixaram de julgar os fatos jurídicos para julgar os fatos políticos. Deste triste episódio, ficam os aplausos para o relator, Herman Benjamin, e para os ministros Luiz Fux e Rosa Weber, que expressaram o sentimento do povo e votaram pela perda do mandato da dupla.

Capital Catarinense 1
No dia 5 de setembro de 2017, Porto União, será a sede simbólica do governo de Santa Catarina. O governador Raimundo Colombo, sancionou projeto de lei, aprovado pela Assembléia Legislativa, que transfere simbolicamente, para o município de Porto União, no dia 5 do mês de setembro do corrente ano, data em que se comemora o centenário do município.

Capital Catarinense 2
A lei determina também, que “as solenidades e atos oficiais, realizadas na data de que trata o caput deste artigo, deverão resgatar a história de criação da cidade, especialmente, os atos históricos, especialmente os primeiros habitantes, com destaques para a colonização, etnias, e cultura.”

Assume a vaga
Com a renovação do pedido de licença sem vencimento, por mais 60 dias, solicitado pela vereadora Salime Farah (PSDB), o 3º suplente de vereador Noely Giacomini (PSDB), assume a vaga da vereadora. Isso porque, o 1º e 2º suplentes, respectivamente, Miguel Chokailo, e Cesar Augusto, alegando motivos particulares, declinaram de assumir a vaga. Giacomini, já exerceu o cargo de vereador por dois mandatos, tendo inclusive presidido o Poder Legislativo Municipal.

Disseram … “Eu recuso ser coveiro de prova viva. Posso até participar do velório, mas não carrego o caixão.” Herman Benjamin, ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), e relator do processo de cassação da chapa Dilma/Temer.

 

René Augusto (In memoriam)

XXII – Agosto/1976

Edição nº 437
Licença para roubar Assim como Sean Conneri, em suas aventuras de James Bond tinha licença para matar, no Paraná, está oficializada a licença para roubar, através de um ardil no presídio oficial. Há tempos passados, condenados há tantos anos, quinzenalmente, estava em União da Vitória o detento Lauri Lopes – Sapinho, roubando e quase matando, como o fez com o contador Remi Gleich, atingido com um tiro no pescoço. Preso aqui, Sapinho denunciou funcionários do presídio que forneciam licenças especiais para certos ladrões condenados, que de volta, vencida a licença, levavam régios presentes para os funcionários, até, pasmem, televisores. Os depoimentos de Lauri aqui escandalizaram o Paraná e muitos funcionários do presídio foram demitidos, e até o então diretor, afastados. Agora, repete-se o fato: Britinho condenado vivia mais aqui do que na penitenciária, sempre com licença especial. Japonês, em menos de um mês, obteve duas licenças especiais de 15 dias, cada uma e aqui foi preso e confessou ser o chefe de uma temível gangue de assaltantes e arrombadores. Mais de cem mil cruzeiros foram descobertos em produtos de roubo praticados por Japonês, Britinho e Cia., que tinham licença especial da penitenciária. Inclusive três veículos aqui, em menos de 15 dias foram roubados. Agora, com os depoimentos de Japonês, novo escândalo está previsto no sistema penitenciário do Paraná, a exemplo do que ocorreu a dois anos passados.

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Carregando...