VENCEDORES DO OSCAR 2019

Esse ano de 2019 é um ano atípico. Em oposição às últimas décadas eu vi poucos filmes dos indicados ao Oscar, não vi os franco favoritos nem A Favorita. Estou em dívida e quero ver Roma e A Favorita ainda nesta semana, então quem sabe nas semanas seguintes a gente conversa melhor sobre eles. Tenho um pouco de preguiça do grande vencedor, Green Book. Se os grandes mestres o estão rechaçando, então deve haver um bom motivo. O que eu quero dizer com isso? Bem, pra vocês terem uma ideia quando o filme foi anunciado como o vencedor do principal prêmio da noite, Spike Lee virou-se de costas ao palco, num ato que demonstra clara discordância. Dizem que um pouco porque o filme é ruim e possui diversos problemas, outro tanto porque filmes sobre racismo com brancos salvadores, feito por gente branca, contestado pela família do artista negro, tudo isso já deu no saco.
Em 2019 o Oscar se pulverizou. Lee levou o prêmio de roteiro adaptado por seu excelente Inflitrado na Klan, e entregou um belo discurso, conclamando artistas a fazerem a coisa certa (numa auto-referência a seu próprio filme). O melhor filme também levou a estatueta de roteiro original. Alfonso Cuarón levou o prêmio de direção por Roma. Olivia Colman foi escolhida melhor atriz por A Favorita e Rami Malek, o melhor ator, por Bohemian Rhapsody. Dois atores negros venceram os prêmios de coadjuvante, Regina King, por Se a Rua Beale Falasse e Mahershela Ali, que igualou-se a Denzel Washington com duas estatuetas para um ator negro, por Green Book.
Roma levou o melhor filme estrangeiro e Homem-Aranha no ARANHAVERSO levou o prêmio de animação. Um ano que continuou sua tradição de não premiar ou indicar mulheres na categoria de direção, conseguiu alguma redenção em outras categorias, como direção de arte e figurino, prêmios entregues à mulheres negras. Nas categoria de documentário e curta de documentário também foram premiadas mulheres. Mas a ausência de diretoras nas listas de melhores filmes levam a um dos dados mais desesperadores do Oscar. De todos os indicados apenas 29% das falas eram de mulheres. E isso só ocorreu porque Roma puxou a estatística pra cima, com seus 90% de fala na boca de mulheres. Sem Roma teríamos um mundo bem mais sombrio nesse departamento.
Aqui a lista com os principais vencedores:

Melhor filme
“Green Book – O Guia»

Melhor diretor
Alfonso Cuarón – “Roma”

Melhor ator
Rami Malek – “Bohemian Rhapsody

Melhor atriz
Olivia Colman – “A Favorita»

Melhor ator coadjuvante
Mahershala Ali – “Green Book: O Guia

Melhor atriz coadjuvante
Regina King – “Se a Rua Beale Falasse”

Melhor animação
“Homem-Aranha no Aranhaverso”

Melhor filme estrangeiro
“Roma” – México

Melhor roteiro original

“Green Book: O Guia”

Melhorroteiroadaptado
“Infiltrado na Klan”

Melhor trilha sonora

“Pantera Negra”

Melhor canção original
“Shallow” – “Nasce Uma Estrela”

Melhor documentário de longa-metragem
“Free Solo”

Melhor edição
“Bohemian Rhapsody”

Melhor direção de arte
“Pantera Negra”

Melhor fotografia
“Roma”

Leave a comment

Your email address will not be published.


*


Carregando...